Em greve, professores da UFSC discutem e elegem as pautas locais do movimento

Zero
2 min readMay 15, 2024

Cerca de 250 professores votaram nas reivindicações apresentadas na assembleia desta terça

Ana Muniz (alcm1228@gmail.com) e Isadora Camello (isadoram.camello@gmail.com)

Professores puderam participar presencialmente, no EFI, ou via chamada de vídeo online. (Foto: Ana Muniz)

Reunidos ontem no auditório do Espaço Físico Integrado (EFI), do campus de Florianópolis, os professores da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) deram continuidade à Assembleia Geral Extraordinária (AGE), reunida inicialmente na última sexta-feira. Estiveram presentes cerca de 200 docentes e outros 50 participaram de forma remota, profissionais dos campi de Araranguá, Blumenau, Curitibanos e Joinville.

Entre os tópicos locais discutidos na continuidade da AGE estão a infraestrutura precária de diversos prédios na universidade — incluindo instalações do Colégio de Aplicação (CA) e do Núcleo de Desenvolvimento Infantil (NDI) –, reforço das pautas reivindicadas pelos Servidores Técnico-Administrativos em Educação (STAEs). Além disso, o movimento pede a recomposição orçamentária, concursos para intérpretes de Libras e outras carreiras — proibidas para concurso desde 2019 –, e a suspensão do calendário acadêmico.

A reunião também abordou informes das comissões de greve, a situação em diferentes departamentos e definiu as pautas locais que serão encaminhadas à reitoria. Para isso, o microfone foi aberto para manifestação da categoria com questões específicas de cada curso.

O Comando Local de Greve, formado na reunião inicial de sexta-feira, subdividiu-se em sete comissões: de ética, acompanhamento da negociação nacional, articulação política, sistematização da pauta local, comunicação, finanças e mobilização. Cada comissão teve tempo para expor seus encaminhamentos e ações iniciais.

Na próxima segunda-feira (20), ocorrerá a Assembleia Permanente de Greve Docente, também no EFI, às 13h30. As próximas atividades da greve docente na UFSC podem ser acompanhadas no site da Apufsc. Eventos a serem incluídos na agenda devem ser enviados via email para o Comando Local de Greve (comandolocalgreveufsc@gmail.com).

Primeira AGE da greve

A assembleia inicial dos professores da UFSC foi responsável pela formação do Comando Local de Greve. Na data, cerca de 70 professores e professoras se inscreveram para participar — efetivos e substitutos –, e formaram o maior comando de greve desde 1980.

Mobilização nacional

Segundo Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior (Andes), docentes de 53 instituições federais do país estão em greve, iniciada nacionalmente em abril. Na UFSC, a greve foi aprovada após segunda votação da categoria entre os dias 30 de abril e 3 de maio, com adesão a partir da última terça-feira, dia 7. As principais demandas entre os professores da UFSC são o reajuste salarial em 2024, para diminuir as perdas para inflação dos últimos seis anos, cumprimento do Piso Salarial do Magistério, reestruturação da carreira e, em especial, a recomposição do orçamento das universidades federais — que diminui progressivamente nos últimos governos.

--

--

Zero

Jornal-laboratório do curso de Jornalismo da UFSC