Muito além do olhar

Escultura: No quarto, ao lado de seu antigo atelier, Jussara se equilibra na cama e desbrava as prateleiras com as mãos, em busca de sua primeira escultura representando uma mulher. Foto: Rafaela Coelho

“A ideia que tinha sobre a arte mudou muito depois da cegueira”

Jussara durante a entrevista, faz questão de mostrar uma peça específica, aliás, um de seus primeiro trabalhos. Sabendo exatamente onde estava, em uma prateleira alta no quarto de hóspedes, sobe na cama e toca por cima de todas as peças e objetos, até a parte mais de fora dessa prateleira. Então encontra o que queria mostrar. “Essa foi a primeira mulher que fiz quando fiquei cega”, diz, entregando-a para ser analisada melhor.

Abaixo: Na parede da Associação Catarinense para Integração do Cego (ACIC) quatro quadros estão pendurados na parede. Eles foram feitos durante a aula de pintura em tela por pessoas cegas e de baixa visão. Foto: Rafaela Coelho
Jussara posa para a foto, tocando uma de suas mulheres. Em seu trabalho, valoriza as curvas e detalhes de suas criações. Foto: Rafaela Coelho

--

--

Jornal-laboratório do curso de Jornalismo da UFSC

Love podcasts or audiobooks? Learn on the go with our new app.

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store